sábado, 5 de março de 2011

Opa, fantasmas!

Inicio esse blog, falando (escrevendo) sozinha.

Ué, sempre escrevi sozinha. Nunca ninguém leu. Quer dizer, hoje tenho certeza que minha mãe lia meus diários e devia se divertir muito. Tenho todos eles guardados e de vez enquanto me pego lendo e agradecendo por ter tido uma infância e adolescência muito feliz.

Mas aí a vida adulta chega com tudo e trocentas responsabilidades e julgamentos caem nos seus ombros. Não é que você não seja feliz. É que agora a vida pesa. Mas já era previsto, esperado. E aprendi que as flores estão no caminho. Ninguém é feliz o tempo todo. Mas conheço pessoas que são triste todo tempo.

Escrever coloca minhas idéias em ordem, uma espécie de reflexão. Sobre meu mundinho nada perfeito, sobre minhas idéias e estudos, sobre minhas futilidades e paixões, sobre meus planos e ansiedades.

Espero que vocês, fantasmas, gostem de ler, pois eu adoro escrever assim ao vento.

E este post termina assim, sem foco, sem planejamento. Bem como eu sou.

3 comentários:

Drika Gaby disse...

Eu li, hahaha, tô vivinha da Silva, kkk. Sempre bom expor idéias aos fantasmas, hehe.

KIKA RIBEIRO disse...

Mari, adorei o novo blog, só hj passei aqui p/ ler! (sorry)...
Me identifiquei muito com ele principalmente pelo objetivo de sermos nós mesmas, sem medir palavras(entre aspas), e com a vontade de expor o que sentimos naturalmente.

Parabéns, muito sucesso.

Beijos

Luciana disse...

Aqui somos dois fantasmas, lendo ... Um e de 4 patas , viu!! Tao bom compartilhar pensamentos, sentimentos e emocoes sem tabus!! Tao bom poder ser nos mesmos com a singularidade que isto exige! Tao bom ter a coragem de ser si mesmo.