sábado, 12 de março de 2011

Vida Real x Vida Virtual

Sempre fico pensativa quando as pessoas falam algo do gênero:

- Ah, mas isso é vida virtual, vá viver a vida real.

Ou

- Mas isso é assim na internet, na vida de verdade não é.

Vejamos. Eu, particularmente, tenho meu trabalho na internet. Catálogo, vendas, transações bancárias, burocracia, contato com cliente, fornecedores, etc. Nesse caso, fujo do "ao vivo": o que posso resolver sem sair de casa, pela internet, maravilha!

Também particularmente, tenho uma vida social virtual bem agitada (alô, rede sociais!). Conheci muitos amigos, uns preciosos, outros nem tanto. Quando digo conheci, tem gente que nunca vi ao vivo, mas conheço muito mais do que muita gente "de verdade" (né, Rossana). Na época do mIRC, conversava muito com meu marido-to-be. E tenho certeza que esse programinha nos aproximou tanto, que hoje estamos juntos.

Trabalho sozinha de humanos (com meu 6 peludos) e essa telona me aproxima das pessoas. Fico com o MSN disponível o dia todo pra falar com o marido e clientes, no Twitter com as amigas blogueiras e denovo com algumas clientes, no email atentendo mais clientes e fornecedores, no Orkut, vendendo muito por lá e, futuramente, com a loja virtual pronta. Ou seja, não me sinto sozinha nunca. Tá certo que tenho alma de ermitão, que gosto de ficar sozinha, trabalhando de pijama, de pés descalços. Mas não me sinto sozinha mesmo.

Então, resumindo, no meu caso: meu ganha pão vem do que chamam de vida virtual, minhas amigas interagem comigo por redes sociais (e posso dizer que dou gargalhadas), falo com marido e família por aqui também o dia todo, compartilho minha vida como fazia antigamente, levando um álbum de fotografia pra mostrar a viagem, trabalho em uma ONG de animais praticamente só pela internet hoje em dia (e conseguindo linkar várias adoções dessa maneira), etc, etc. Sim, eu tenho "vida real" também. Essas mesmas amigas vão no shopping daqui a pouco comigo. Esse mesmo marido vem pra casa sim, no final do dia. E milhões de etc.

Então eu lhe pergunto: hoje em dia existe essa separação entre vida real e virtual? Uma tela modifica a nossa relação com as pessoas? Pode até ser. Mas será que não nos aproxima mais, ao invés do contrário?

Tá bom, se você é um avatar num joguinho, faz um personagem num blog, é um bonequinho no SimCity, se faz de bonzinho pra enganar uma solteira encalhada, faz sentido.

Mas pra mim, não existe.

2 comentários:

Felipe Siebert disse...

tem gente que nao tem nem vida... hehe...

a internet é só mias uma ferramenta, como o telefone, com já foram as cartas ou quanlquer outro meio... a grande vantagem é a rapida resposta e possibilidade de usar fotos, textos e videos...

mas que é legal receber algo de alguém por carta, é... bem mais do que mandar por email...

...e falar com alguem pessoalmente é mil vezes melhor do que MSN ou Skype.

Rossana Bijouteries disse...

Concordo contigo Mari, "minha vida real" tb gira em torno da "vida virtual"... e por essas e outras que te conheci por exemplo... com certeza uma amiga de verdade... E tenho dito, ainda conversaremos pessoalmente =)