domingo, 3 de abril de 2011

Roupas de Sangue

Estudei moda por alguns belos anos e é triste perceber certas coisas. Quanto mais do processo você entende, menos encantamento ele exerce sobre você (comparado ao consumidor leigo).

Já achava triste ver as "fashion victims" serem afogadas em suas próprias vaidades (e em dívidas), mas hoje elas não se afogam sozinhas.

Explico melhor: não tenho nada contra vaidade e, muito menos, moda. Sobrevivo dela, aliás. Acho demais a pessoa cheia de auto-estima, que se preocupa com sua aparência e bem estar, que quer se sentir bonita e pertecente à um grupo ao qual se sente bem e se identifica. O problema é quando isso vira um vício e nada mais a satisfaz. O problema é quando a pessoa não pensa no que vai comprar. Não vê que aquela determinada moda não é para o seu corpo, seu clima, ambiente, etc. Mas isso daria outros post mais complexo!

Onde quero chegar? Onde o seu consumismo atinge seres inocentes: os animais!

Há alguns anos atrás, usar peles era brega, antiético, politicamente incorreto, etc. Sim, eu sei, a moda vai e volta. Usar animal print era brega também, agora é moderninho e elegante. Pois bem! Me vem a Chanel e resolve ressuscitar os pobres bichinhos (frase irônica) e todo mundo aceita? É isso mesmo que eu tô vendo? Chanel disse tá falado? Todo mundo assina embaixo?

Nem vou entrar na questão do couro (oi? também é bicho), produzido em larga escala para consumo alimentício (particularmente, não consumo). Agora não me venha com o papo de que usa pele de coelho porque também é cosumido na alimentação. Você já comeu? Quantas pessoas você conhece que come? Sabe quantos coelhos são mortos para um simples casaco? Sabe que a maioria das peles vem do Oriente Médio e são retiradas do animal ainda vivo? Sabe que até pele de cachorros, como a do Husky Siberiano, por exemplo, são vendidas como pele de coelho?

Olha, são tantos motivos para você não usar pele (alô, frio polar!) que o simples argumento do "uso porque tá na moda e é bonito" me dá vontade de vomitar. E ainda ouvi de uma pessoa que trabalha numa marca X que importaram pele verdadeira pois era mais barata que a fake. E a ricona acha chique usar. Chique é pensar!

Coelhos, chinchilas, raposas, gatos, cachorros. Esses sim são as verdadeiras fashion victims. To death!


"Todo ano milhões de animais são intoxicado por gás, eletrocutados, capturados, arrastados e suas peles são arrancadas somente por seus pelos. Isso deveria ser proibido, certo? Nós achamos que sim. 

Pelo em sua gola é sangue em suas mãos!" 

8 comentários:

Carol Aquino disse...

Nossa Mari, isso é coisa séria e precisamos refletir mais sobre o assunto, até onde as pessoas vão pela moda??? Só sei que deve ter um limite!!
Ótimo post, parabéns!

www.coisasdeulher.net

Felipe Siebert disse...

antes fosse essa a unica idiotice feita pelos seres humanos...

Leandro disse...

Concordo totalmente! E o que me deixa mais triste é saber que certas pessoas, mesmo com tantas opções disponíveis no mercado, ainda opta por comprar/usar peles, pela simples vaidade!
Deveria existir um selo na industria fashion, como existe nas industrias de alimentos, certificando quais as que são conscientes e amigas dos animais. Seria um começo.

hellen disse...

Oi amiga por um mundo melhor, temos que lutar todos os dias, a tarefa é grande, mas não vamos desistir. Ótimo post, bjs!!!

Drika Gaby disse...

Ai Mari, lastimável, um retrocesso né. Fui na Renner e encontrei vários coletinhos de pele de pelúcia e sintético muito lindos, não tem pq usarem peles verdadeiras nas roupas e calçados, estamos no séc XXI!!!!

disse...

concordo plenamente!
vivam as peles sintéticas - desde que produzidas por métodos menos poluentes!
já não somos mais homens das cavernas pra usarmos pele de verdade...

ROBERTA disse...

É muito brega usar pele verdadeira! Para mim, quem usa faz parte de um verdadeiro "rebanho". Alguém disse que é fashion então as "vacas" vão atrás.
É brega pois, num mundo onde a informação chega a toda hora, existem pessoas que ainda não criaram senso crítico.
Tempos modernos, acordem pessoal!
Parabéns pelo post Mari!

CandyStorm disse...

Oi, Mari, acabei de ver o link do seu blog em um post de uma pessoa a favor do uso de peles. Pois bem, resolvi te deixar esse recado não só por vc ter se expressado contra o uso das peles mas também contra essa infeliz vaidade exagerada, esse materialismo doentio. Também sou formada em moda e o que no início era um sonho se tornou um pesadelo. Quanto mais popular se torna a moda, quanto mais os chamados fashion addicts se proliferam mais triste se torna esse meio. Pra alguns, poucos, criação, trabalho e criatividade para outros soberba e ostentação. Tempos legais aqueles que agente esperava agoniada pela próxima edição da Elle, não da Vogue, pois nunca curti a Vogue. Hoje as revistas de moda como a Elle viraram colunismo social e sinceramente pra mim, isso que é brega. E tudo por causa dos famosos blogs que, alguns muito importantes, gostosos de ler, essenciais para quem tem pressa de saber. Outros, os populares, aqueles do achismo sabe? Acho que sou fashion, acho que entendo, acho que, acho que... Enfim, todos os blogs falam das mesmas coisas, mesmas pessoas, mesmas fotos, mesmas fontes. Existe uma saturação na moda insuportável pra quem gosta mesmo da criatividade, do fresh. Nada é novo. Nada. Todos são iguais. Olha que na minha sala de aula cada aluna fazia questão de ter seu estilo. Hoje o que pode se generalizar se generaliza. Acabou a personalidade, acabaram-se os gostos pessoais, acabou-se o bom senso. Pessoas que não se importam em como foi feito um casaco só por uma imagem na opinião deles "glamurosa" dói demais. É um mundo cada vez mais construído de ilusão, mentira e futilidade. Desculpe o desabafo, mas é que para mim a moda se tornou desconhecida, realmente não sei quem ela é. E o pouco mais que conheço sobre a moda mais gosto de arte. E moda definitivamente não é mais arte. Um beijo! Carol